Páginas

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Amar virou coisa

Amar virou coisa 
de gente corajosa. 
Porque é preciso 
muito peito para 
seguir o que temos 
de mais criativo: 
o coração.
Fernanda Mello